sábado, 30 de outubro de 2010

Cinco Motivos para não votar em Serra!

Por Allan Mahet

A eleição se avizinha. Daqui a 24 horas iremos decidir entre dois projetos de pais, que apesar de se assemelharem em escala macro podem representar perspectivas diferentes em analises pontuais.

O governo Lula foi longe de ser o que esperávamos. Os banqueiros continuam ganhando rios de dinheiro, cobrando-nos por usar o nosso dinheiro para ganhar mais... dinheiro. As desigualdades permanecem. As políticas sociais continuam deficitárias. A violência ainda impera. A saúde continua a matar e a corrupção ainda é encarada com normalidade. Contudo nenhuma análise política é correta se não vislumbrarmos os avanços acontecidos nos últimos 8 anos. Houve sim um ganho real para as classes baixas que pode aumentar seu consumo, principalmente em bens duráveis e na alimentação. Ocorreu um aumento exponencial no mercado imobiliário (ainda especulativo e direcionado para famílias com renda de 5 salários ou mais). Com a redução de IPI tivemos meses de recorde de vendas de carros novos (o que contraditoriamente representa o desastre de nosso transporte público). Contamos com a criação de milhares de empregos formais a mais do que nos oito anos anteriores. Apesar da política privatista do ProUni, as universidades federais aumentaram e receberam mais alunos.

Ou seja, devemos reconhecer alguns progressos visíveis que ocorreram sem nunca esquecer que o governo do PT também se vendeu às práticas liberais em diversas frentes. Apesar de ter esta certeza, acredito que nefasto por nefasto o PSDB consegue ser pior.

A social democracia vislumbra a consolidação de um Estado mínimo apregoando a sua reduzida intervenção econômica (a mão invisível da Adam Smith), o controle de gestos públicos, ou seja, privatização, 'desonerando' o Estado da manutenção de empresas de serviços essenciais a população, sucateamento da saúde, empurrando a população para planos de saúde (ou para a morte), deslocamento das políticas sociais para as ONGs, etc. A linha orientativa do partido pressupõe um meritocracismo social exarcebado onde as pessoas estão onde devem estar, por mérito delas, porém as condições ofertadas nunca são as mesmas. Consolida-se assim um ciclo de desigualdade, discriminação e preconceito.

Enfim, como dito em um post anterior, creio que com o tucanato no poder iremos incorrer em um aprofundamento de todos os quesitos em que o PT decepcionou os seus simpatizantes e desconstruir os avanços proporcionados pelo mesmo. Não se trata de votar no menos pior e sim em não votar no 'mais pior'.

Em um exercício de síntese irei levantar agora cinco razões que, podem não inclinar ninguém a votar no PT, mas que obrigam a todos a não dar nenhum voto em Serra:

1. David Zylbersztajn - Presidente da ANP na época de FHC agora é responsável pelos assuntos petrolíferos da campanha de Serra. Defensor do sistema de concessão que entregou parte do nosso petróleo a mais de 50 empresas estrangeiros e que a pouco foi alterado pelo sistema de partilha que garante maior controle da União e participação da Petrobras na exploração da reserva do Pré-Sal, modelo que classifica como retrocesso.

2. Economia - O governo tucano se creditou em demasia do controle da inflação. Mas este controle se deu a duras custas ao país. Arrocho salarial (o mínimo estava em US$64,00), aliados ao crescimento interno insignificante. Ou seja, através do empobrecimento do povo e falta de investimento no país reduziu-se a circulação de grana o que fez seu valor se sustentar. Essa estratégia implica em: menos investimento nacional, menos empregos gerados, menor salário pago, menos compra no mercado interno. Com a esdrúxula ideia de parear o real com dólar 'podíamos' comprar os importados que tanto queríamos, mas faltava arroz, feijão e carne na mesa.

3. Movimentos Sociais - Apesar da clara cooptação dos movimentos sociais no governo do PT, formou-se um canal de negociação que pode ser retomado com alguma força de vontade. Com o tucanato é coisa é diferente. Cassetete na cabeça de professor. Bomba em cima de estudante. Tiros em Sem-Terra. A conversa e a negociação não existem. Direito à greve é coisa de vagabundo e ponto final. Povo na rua causa calafrios ao PSDB e o remédio é a repressão e a criminalização. Aliado aos meios de comunicação (PIG - Partido da Imprensa Golpista, segundo Paulo Henrique Amorim) FHC e Serra conseguiram marginalizar e criminalizar os movimentos sociais reivindicatórios.

4. Educação - Nenhuma universidade federal construída. Sucateamento daquelas que existiam. Arrocho salarial de professores universitários e dos colégios federais (Pedro II, etc). Nem o ProUni, que tenta salvar os barões do ensino dos prejuízos causados pela inadimplência de suas mensalidades absurdas, causou tanto malefício à educação como os 8 anos de PSDB. 

5. Miséria - Em oito anos FHC reduziu a miséria (pessoas que vivem com renda de US$1,00 à US$2,00 por dia) em pouco mais de 2 pontos percentuais, legal não?? NÃO para os 25% restantes.

Provavelmente irei diminuir o ritmo de meus posts, mas tentarei mantê-lo ativo pelo menos uma vez por semana ou a cada 15 dias. Os assuntos continuarão a serem variados: política, cinema, o que vier na cabeça. Para a próxima semana irei postar um texto sobre o BLU-RAY, mídia do entretenimento doméstico que está enterrando o DVD.

Até Lá!

Profecia da vidente Neila Alckmin !! Novo viral contra Dilma !! Peraí ... Neila ALCKMIN ?? Ah tá !!

Mais uma obscuridade do tucanato on line.


"Vcs. já ouviram falar desta vidente Mineira? Ela é bem famosa por suas profecias. Era a predileta de JK e Tancredo Neves.. Veja o que ela diz a respeito da Dilma. Caramba!!


Profecia da vidente Neila Alckmin...


A filha distante de vermelho e sem amor pela nossa terra se elegerá graças aos votos de Minas Gerais. Tomará posse usando vermelho, mesmo diante da enorme tragédia que acontecerá pouco antes no Brasil, ofendendo aqueles que prezam o luto. Haverá apenas um lenço branco. Um governo triste e sombrio, porem breve, se iniciará sob o signo da tragédia das pedras. Governará ate o dia da grande festa dos soldados, de onde sairá para o hospital. A doença invisível que lhe corrói as entranhas mostrará sua força como nunca antes visto. Lutará e receberá medicação dos americanos que despreza. Sua agonia será forte e intensa. O Turco Branco tentará inutilmente se mostrar contrito e respeitoso, mas conspirará na grande casa branca perto do lago, ajudado pelo homem dos cabelos negros que foi falso amigo de Tancredo. Serão dias e noites de traição e disputas espúrias e de agonia no grande hospital dos patrícios. O Brasil sofrerá com os conchavos e a incerteza. Virão dias de medo e ameaças. Nunca foi amada e o povo acompanhará sua agonia distante. Não terá povo no seu funeral próximo ao carnaval."





Com a ajuda do site quatrocantos.com.br especialista em decobrir farsas da net vamos aos fatos:


As previsões da vidente têm o tom tenebroso e obscuro de outras profecias igualmente infundadas. Frases cifradas, palavras com forte conotação de coisa ruim: tragédia, triste e sombrio, luto, doença invisível, agonia, traição e disputas espúrias. Um verdadeiro Nostradamus mal ajambrado.


Não encontramos informações sobre Neila Alckmin a não ser que ela foi a vidente preferida de Juscelino Kubitschek e de Tancredo Neves. Os três eram mineiros.


Ela previu a eleição de Afif Domingos para presidente da república, a descoberta de metal precioso que enriqueceria o Brasil, a descoberta da cura da AIDS e a morte de Fernando Collor antes do final da campanha de 1989. Nada disso aconteceu.


Neila Alckmin foi contemporânea de Juscelino Kubitschek que nasceu em 1902 e morreu em 1976 e de Tancredo Neves, nascido em 1910 e morto em 1985. Madame Neila também já deve ter desencarnado há algumas décadas, mas não há referência à data.


Estando morta há tanto tempo, como ela poderia fazer previsões no ano de 2010? Será que alguém a consultou usando meios extraordinários de comunicação?


Fonte: Site Quatrocantos.com.br

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Cruzada na Calada da Noite.

Numa eleição que impuseram decidir por questões moralistas, a direita aproveita até a calada da noite para propagar seus ideais preconceituosos e conservadores.


A figura de Silas Malafaia, que vocifera contra o capeta em seus cultos, resolveu 'apoiá-lo' em seus programas  noturnos na pelega BAND.


No primeiro dos videos abaixo o líder do Ministério Malafaia critica o PT, em particular a deputada petista Iara Bernardi (não reeleita) autora da 'exdrúxula', segundo o pastor, PL 122/2006 que torna crime a discriminação por orientação sexual e identidade de gênero - equiparando esta situação à discriminação de raça, cor, etnia, religião, procedência nacional, sexo e gênero, ficando o autor do crime sujeito a pena, reclusão e multa, alterando a Lei nº 7.716, de 5 de janeiro de 1989.


Com base neste argumento o pastor expõe sua preferência pelo tucano, não sem antes mencionar que trata-se de SUA opinião, como se seus seguidores e admiradores não estivessem naquele momento sendo influenciados por seu líder.


O pior veio depois, a aparição, constrangedora de Malafaia no horário político de Serra. Esse apoio agora esta sendo questionado por vários setores  religiosos e leigos. Primeiramante pela óbvia influencia da posição deste aos seus fiéis e em segundo, pela mudança de posição do pastor em relação ao PSDB que atacou quando a prefeitura tucana de São Paulo fechou um templo de uma outra Igreja. No programa que está rolando na net, Malafaia alerta aos fiéis para que fiquem atentos às próximas eleições (que ainda não seriam estas agora), pedindo para se atentarem principalmente as alianças destes partidos que fecham igrejas.


Em ato contínuo, Edir Macedo, tio de Crivella, senador que apoia o PT, também criticou duramente Silas Malafaia em seu blog, chamando-o de 'velho profeta' e levantando quais seriam os reais interesses de Malafaia em apoiar Serra. A réplica veio rápido e em seu programa, Malafaia só não chamou Macedo de bonito.


A guerra santa fica completa com participação de setores retrógrados da Igreja Católica que, se utilizando dos mesmos argumentos dos evangélicos, promove um terrorismo eleitoral com a impressão de folhetos atacando a candidata petista e santificando o 'bastião' da moralidade, Serra.


Fico pensando que nós, brasileiros, detentores de uma tolerância digna de Jó, criticamos tanto os países que lutam sob pretexto da religião, estamos nesse momento promovendo uma cruzada moral maniqueísta que poderá nos levar de volta às trevas.


O mais impressionante é pensar que uma pesquisa do CNT/Sensus em 2002 identificou que 61,9% dos eleitores mudariam seu voto caso o candidato fosse a favor do aborto e 50,3% em relação a aceitação da união homossexual. É duro pensar que em 8 anos podemos ter mudado muito pouco nossa mentalidade e continuarmos a definir o futuro do pais baseados em dois temas que refletem muito mais nossas questões morais do que práticas. Educação, Saúde para Todos, Emprego, Moradia, pra quê se ater a esses detalhes?




domingo, 24 de outubro de 2010

A Farsa Mais uma Vez Revelada !


Em minha postagem anterior eu havia levantado a existência de um corte na filmagem mostrada pelo Jornal Nacional no momento em que Serra é supostamente atingido por um segundo objeto. Vejam o trecho escrito por mim: 

"Vendo as imagens percebemos a grande forcação de barra da Globo. A imagem é horrorosa e não da pra ver nada. Além disso, quando o segundo objeto atinge Serra e o celular abaixa parece que há um corte na imagem e só então ele levanta e mostra Serra com a mão na cabeça". 

Pois bem, eis que surgem mais dúvidas sobre a veracidade dos argumentos globais. Tanto no blog do Azenha (vi o mundo, que está sob suspeita de haqueamento) como no do Paulo Henrique Amorin (Conversa Afiada) postaram um video de Daniel Florencio (filmmaker e documentarista mineiro que mora em Londres), mostrando que Serra não reagiu ao objeto que o perito Ricardo Molina colocou na cabeça do candidato, no Jornal Nacional.  

Entre o suposto choque do objeto na careca de Serra e sua reação passam-se alguns segundos e existe um corte onde me chamou atenção. Quando a câmera do celular abaixa existe uma manipulação do vídeo criando a sensação de que a reação de Serra parecesse ter ocorrido como um ato continuo. O vídeo dá provas disto quando destaca um homem verde que some da filmagem além de mostrar a filmagem original, sem cortes. O mais estarrecedor é que a própria existência do objeto que teria sido identificado pelo perito Molina já passa a ser dúvida. Uma análise das imagens em slow motion mostra o que na verdade seria uma ilusão provocada pelo reflexo que uma pessoa passando por trás de Serra. 

Esta revelação coloca em xeque o perito e a Globo. Mesmo que não tenham sido os autores da fraude, exibiram-na. E fica muito estranho pensar que a imagem tenha passado pelo crivo de ambos sem despertar suspeita. Um perito e uma emissora de televisão com profissionais gabaritados e equipamentos de ponta, sequer suspeitaram de uma possível fraude no video em que até eu consegui enxergar que havia algo de estranho. 

Bom, não seria este o primeiro caso de manipulação midiática com intençõpes eleitoreiras, mas com os recursos de hoje pensar que tamanha farsa passaria despercebido pelo publico é no minimo julgar-nos muito inocentes. 

Vejam o video e tirem suas conclusões. 


Este outro video (Enigmidia) também é interessante: 


O mau estar de ver essas imagens parecem ter afetado internamente a Globo. Segundo Rodrigo Vianna do Escrivinhador (que também está sob ameaça de malware como o blog do Azenha, e por tal motivo não coloco seu link aqui) a redação global viveu momento de grande constrangimento. Vejam só o foi publicado no site (enquanto podia ser acessado): 

"Quando o perito apresentou sua “tese” no ar, a imensa redação da Globo de São Paulo – que acompanhava a “reportagem” em silêncio – desmanchou-se num enorme uhhhhhhhhhhh! Mistura de vaia e suspiro coletivo de incredulidade.


Boas fontes – que mantenho na Globo – contam-me que o constrangimento foi tão grande que um dos chefes de redação da sucursal paulista preferiu fechar a persiana do “aquário” (aquelas salas envidraçadas típicas de grandes corporações) de onde acompanhou a reação dos jornalistas. O chefe preferiu não ver.


A vaia dos jornalistas, contam-me, não vinha só de eleitores da Dilma. Há muita gente que vota em Serra na Globo, mas que sentiu vergonha diante do contorcionismo do  “JN”, a serviço de Serra e de Kamel. (Ali Kamel 
atual diretor da CGJ, Central Globo de Jornalismo)


Terminado o telejornal, os editores do “JN” em São Paulo recolheram suas coisas, e abandonaram a redação em silêncio – cabisbaixos alguns deles.


Sexta pela manhã, a operação kameliana ainda causava estragos na Globo de São Paulo. Uma jornalista com muitos anos na casa dizia aos colegas: “sinto vergonha de ser jornalista, sinto vergonha de trabalhar aqui”.



Para rirmos (um pouco) deem (sem acento) uma olhada na charge de Alpino retratando os principais atentados a personalidades do mundo da política. 



E para fechar: proposta de Cintia B. L. para nova logo da Globo.




Blog do Azenha (Vi o Mundo) Pode ter Sido Infectado ou Haqueado !!



Pessoal, ao acessar o blog Vi o Mundo do Luiz Carlos Azenha pelo Google Chrome veio a seguinte mensagem: 



Aviso- acessar este site pode danificar o seu computador!


Sugestões:
Volte à página anterior e selecione outro resultado.
Tente pesquisar outros termos para encontrar o que você está procurando.
Ou continue a xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx por sua conta e risco. Para obter informações detalhadas sobre os problemas que encontramos, visite a página de diagnóstico Navegação segura do Google para este site.


Para obter mais informações sobre como se proteger contra softwares prejudiciais on-line, visite StopBadware.org.


Se você é o proprietário deste site, pode solicitar uma revisão do site usando as Ferramentas para webmaster do Google. Informações adicionais sobre o processo de revisão estão disponíveis naCentral de Ajuda para webmasters do Google.


Existem suspeitas de que teria sido haqueado. Como em minha postagens havia links para o blog citado também mostrava a mesma imagem. Para que isso não ocorresse mais retirei todos os links temporariamente a ter ser solucionada a questão no blog de Azenha. 


sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Bolinha de Papel Facts: "O Globo: Agressor é preso portando uma bola de papel calibre A4. O homem é vizinho do primo do cunhado da filha da Dilma.



A eleição já esteve para ser decidida pelo caso da Erenice, pelo passado 'terrorista' da Dilma, por ele ter assalto um banco, um cofre, saber limpar, montar e desmontar armas e atirar (mal) com elas. 


Também já foi decidida pelo aborto, por Michel Temer ser satanista e armar um complô demoníaco que mataria Dilma e assumiria o poder e pelo casamento gay. 


Agora é a vez da bolinha de papel tendo como cúmplice um rolo de fita. 


Que coisa mais insólita nossa democracia, não?


Em menos de 24 horas, objeto sólido que atingiu Serra encolheu de 2 Kg para 0,5 Kg
Por Luiz Carlos Azenha em seu Blog: Vi o Mundo
"Houve um segundo objeto, alega o PSDB.
Índio da Costa, o candidato a vice, tinha dito ontem (segundo a Folha) que o objeto tinha 2 kg.
Hoje, em Curitiba, José Serra encolheu o objeto: 0,5 kg.
E a Globo — sempre a Globo — transformou um borrão da Folha em um objeto definido: um rolo de fita.
Veja aqui o vídeo da Folha antes da maquiagem da Globo. A Globo colocou um rolo de fita na mão do perito Ricardo Molina para levar o telespectador a acreditar que o borrão registrado na imagem feita com celular por um repórter da Folha era um rolo de fita!
A dedução lógica é que o rolo de fita, de 0,5 kg, atingiu o candidato e não deixou hematoma.
Não estou desacreditando nesta versão, não, embora as testemunhas citadas pelos jornais de hoje — FolhaEstadãoO Globo — tenham sido incapazes de precisar o objeto ou o peso dele. Nem repórteres, nem fotógrafos viram. Nem o Gabeira, que estava por perto, viu exatamente o que aconteceu.
E o segundo objeto que teria acertado Serra — primeiro com 2kg, agora com 0,5kg — parece ter batido no topo da cabeça, não na lateral esquerda onde o médico que atendeu o candidato localizou o impacto (consistente com o que parecia uma bolinha de papel)."

Vendo as imagens percebemos a grande forcação de barra da Globo. A imagem é horrorosa e não da pra ver nada. Além disso, quando o segundo objeto atinge Serra e o celular abaixa parece que há um corte na imagem e só então ele levanta e mostra Serra com a mão na cabeça. 

E que rolo é esse que pesa 500 gramas? 

A globo insinua que seria um rolo de fita adesiva normal, porem o tamanho não confere. Provavelmente deve ser tratar de um rolo de adesivos (daqueles redondos que cola na camisa). Independente disso é interessante saber como um rolo, ou uma bolinha, que nem hematoma deixou poderia ter provocado tonturas e náuseas? 


Se era tão sério, porque não procurou um hospital mais próximo, talvez até um público quem sabe. Ficar na fila de meses para fazer o exame de tomografia que ele fez em um dia...


Como não podemos perder a piada, segue um link para o interessante jogo de atirar bola de papel na cabeça do Serra 'Rojas' que se esconde atrás da bancada do Jornal Nacional.  





Link para o Jogo: 


As pérolas do twitter hoje estão impagáveis:  
#BolaDePapelFacts 
#SerraRojas
#BolinhaDePapel 
Serra diz que cidadão que for pego portando papel será indiciado por porte ilegal de arma. 
Ultimo boletim médico: Serra não tem nada na cabeça.
Na bolinha de papel tava escrito: “Não se larga um lider ferido na estrada” Ass: Paulo Preto 

Serra disse que se ganhar, vai proibir a venda de papel A4.
ALERTA: Quando a criançada descobrir que Bolinha De Papel dá 24h de repouso as escolas ficarao vazias. 
Pedra vence tesoura, tesoura vence papel, papel vence Serra. 
Eu sou contra este ato de violência. Hoje foi uma Bolinha de Papel e amanha? Confetes, Serpentinas? onde esse mundo vai parar? 
O que mata vampiro é estaca e bala de prata e não bolinha de papel.
Serra vai denunciar o governo brasileiro à ONU por programa secreto de enriquecimento de celulose. 
É, ainda bem que foi uma bolinha de papel. Se fosse um aviãozinho iam dizer que foi um ataque terrorista. 
Nunca antes na história desse país se viu uma bola de papel derrubar uma máscara tão perfeitamente. 
Fita crepe nega envolvimento e diz não conhecer bolinha de papel. 
A Chamex está sendo investigada pela Polícia Federal por dar suporte para ataques terroristas. 
O Globo:Agressor é preso portando uma bola de papel calibre A4. O homem é vizinho do primo do cunhado da filha da Dilma.
O exame de ‘bolística’ determinou que o projétil saiu de um chumaço de Maxprint, calibre A4.
Após ser atingido por bola de papel, Serra recupera a memória e lembra quem é o Paulo Preto. 
Serra é casado, mas não no papel
Diretor de Tropa de Elite diz que cortou as cenas com Bolas de Papel por considerar muito violentas
Ainda bem que foi uma bolinha de papel, se fosse bolha de sabão Serra diria que o PT usa armas químicas
O maior pesadelo de José Serra é tomar uma chuva de confetes

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Manifesto em Defesa da Educação Pública


Contribuição de minha colega  Flávia Marinho, Assistente Social.


Manifesto em Defesa da Educação Pública
                      
Nós, professores universitários, consideramos um retrocesso as propostas e os métodos políticos da candidatura Serra. Seu histórico como governante preocupa todos que acreditam que os rumos do sistema educacional e a defesa de princípios democráticos são vitais ao futuro do país.

Sob seu governo, a Universidade de São Paulo foi invadida por policiais armados com metralhadoras, atirando bombas de gás lacrimogêneo. Em seu primeiro ato como governador, assinou decretos que revogavam a relativa autonomia financeira e administrativa das Universidades estaduais paulistas. Os salários dos professores da USP, Unicamp e Unesp vêm sendo sistematicamente achatados, mesmo com os recordes na arrecadação de impostos. Numa inversão da situação vigente nas últimas décadas, eles se encontram hoje em patamares menores que a remuneração dos docentes das Universidades federais.

Esse “choque de gestão” é ainda mais drástico no âmbito do ensino fundamental e médio, convergindo para uma política sistemática de sucateamento da rede pública. São Paulo foi o único Estado que não apresentou, desde 2007, crescimento no exame do Ideb, índice que avalia o aprendizado desses dois níveis educacionais.

Os salários da rede pública no Estado mais rico da federação são menores que os de Tocantins, Roraima, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Espírito Santo, Acre, entre outros. Somada aos contratos precários e às condições aviltantes de trabalho, a baixa remuneração tende a expelir desse sistema educacional os professores mais qualificados. Diante das reivindicações por melhores condições de trabalho, Serra costuma afirmar que não passam de manifestação de interesses corporativos e sindicais, de “tró-ló-ló” de grupos políticos que querem desestabilizá-lo. Assim, além de evitar a discussão acerca do conteúdo das reivindicações, desqualifica movimentos organizados da sociedade civil, quando não os recebe com cassetetes.

Serra escolheu como Secretário da Educação Paulo Renato, ministro nos oito anos do governo FHC. Neste período, nenhuma Escola Técnica Federal foi construída e as existentes arruinaram-se. As universidades públicas federais foram sucateadas ao ponto em que faltou dinheiro até mesmo para pagar as contas de luz, como foi o caso na UFRJ. A proibição de novas contratações gerou um déficit de 7.000 professores. Em contrapartida, sua gestão incentivou a proliferação sem critérios de universidades privadas. Já na Secretaria da Educação de São Paulo, Paulo Renato transferiu, via terceirização, para grandes empresas educacionais privadas a organização dos currículos escolares, o fornecimento de material didático e a formação continuada de professores. O Brasil não pode correr o risco de ter seu sistema educacional dirigido por interesses econômicos privados.

No comando do governo federal, o PSDB inaugurou o cargo de “engavetador geral da república”. Em São Paulo, nos últimos anos, barrou mais de setenta pedidos de CPIs, abafando casos notórios de corrupção que estão sendo julgados em tribunais internacionais. Seu atual candidato à presidência não hesita em tentar explicitamente interferir no sistema judiciário e em controlar a produção da informação. Destrata jornalistas que lhe dirigem perguntas embaraçosas, enquanto a TV Cultura demite profissionais que realizaram reportagem sobre pedágios.

Sua campanha promove uma deseducação política ao imitar práticas da extrema direita norte-americana em que uma orquestração de boatos dissemina a calúnia e a difamação. A celebração bonapartista de sua pessoa, em detrimento das forças políticas, só encontra paralelo na campanha de 1989, de Fernando Collor.

Como candidato, José Serra já é uma ameaça à liberdade de imprensa e à democracia. Não é difícil imaginar o que faria se fosse eleito.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Porque a Globo e a Veja não mostram quem é Paulo Preto?



VERSUS



Parodiando a revista porta voz do PIG (Partido da Imprensa Golpista) a Isto É tenta equilibrar um pouco o jogo e divulgar aquilo que Globo e Abril tentam esconder.

No primeiro debate dos presidenciáveis, na Band, ao final do primeiro bloco do debate, Dilma cobrou de José Serra esclarecimentos sobre Paulo Vieira de Souza, ex-membro do governo tucano em São Paulo que, segundo a petista, “fugiu com R$ 4 milhões de sua campanha”.

O senador eleito Aloysio Nunes, que mantinha relações estreitas com cidadão citado, deixou o estúdio e não retornou, sob proteção da cúpula tucana.

Serra, meio desnorteado, com as perguntas dos jornalistas ao final do debate afirmou não conhecer o cidadão. Um dia depois, 'com a cabeça mais fresca', lembrou de Paulo, o elogiou: "

“Ele é considerado uma pessoa muito competente e ganhou até o prêmio de Engenheiro do Ano (em 2009)" e defendeu com bastante afinco o homem que um dia antes não lhe vinha a mente: "Nunca recebi nenhuma acusação a respeito dele durante sua atuação no governo. A acusação contra ele é injusta. Não houve desvio de dinheiro de campanha por parte de ninguém, nem do Paulo Souza”.

Paulo Vieira de Souza foi diretor de engenharia da Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa), responsável por parte das obras viárias do governo de São Paulo. Ele foi demitido oito dias depois de ter inaugurado o trecho sul do Rodoanel.

Na revista Carta Capital desta semana em reportagem de Cynara Menezes mais dados sobre o misterioso homem que Serra diz não conhecer e que aparentemente a mídia golpista também não sabe:

1. Há 11 anos ocupava cargos de confiança em governos tucanos e era diretor da Dersa desde 2005, primeiro nas Relações Institucionais e depois na engenharia, nomeado por Serra.

2.Trabalhou no Palácio do Planalto durante os quatro anos do segundo governo Fernando Henrique Cardoso como assessor especial da Presidência, no programa Brasil Empreendedor Rural.

3. Em São Paulo, foi responsável pela medição de obras e pagamentos a empreiteiras contratadas para construir o trecho sul do Rodoanel, que custou 5 bilhões de reais, a expansão da avenida Jacu-Pêssego e a reforma na Marginal do Tietê, estimada em 1,5 bilhão.

4. Quem levou Vieira de Souza para o Planalto foi Aloysio Nunes Ferreira, recém-eleito senador pelo PSDB, de quem Paulo Preto se diz amigo há mais de 20 anos. Ferreira dispensa apresentações. Em 3 de outubro foi o candidato ao Senado mais votado do Brasil, depois de ter sido chefe da Casa Civil no governo paulista.

5. Seu nome aparece ainda na investigação feita pela Polícia Federal que resultou na Operação Castelo de Areia. Na ação, -executivos da construtora Camargo Corrêa são acusados de comandar um esquema de propinas em obras públicas. Em relatório da PF há várias referências ao trecho sul do Rodoanel, responsabilidade de Paulo Preto, que teria recebido quatro pagamentos mensais de 416 mil reais da empreiteira. Tanto empresa como Vieira de Souza refutam a acusação, segundo revista. 

E se Paulo Preto fosse ligado ao PT? Como vocês acham que seria o tratamento?


Crédito das Fotos:
tudo-em-cima.blogspot.com
http://www.conversaafiada.com.br
www.cartacapital.com.br