quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Os 50 maiores (melhores) sambas enredo de todos os tempos - Império serrano 1969 (TOP 15)

'Heróis da liberdade' além de um belo samba é uma letra de extrema coragem. Em época de AI 5, Silas de Oliveira, Mano Décio e Manoel Ferreira levam para o Império uma música sobre liberdade contra a opressão. Os milicos não gostaram muito e a palavra revolução (verso 25 teve de ser alterada para evolução. Contam que um avião do exército sobrevoa a Avenida Presidente Vargas e que Silas de Oliveira saiu algemado do desfile com o povo cantando "essa brisa que a juventude afaga, essa chama que o ódio não apaga" . Desfile coroado com o reconhecimento popular mas que não passou de um 4º lugar na apuração. Épico!


Heróis da Liberdade
Império Serrano


De: Silas de Oliveira, Mano Décio e Manoel Ferreira


Ô ô ô ô
Liberdade, Senhor,
Passava a noite, vinha dia
O sangue do negro corria
Dia a dia
De lamento em lamento
De agonia em agonia
Ele pedia
O fim da tirania
Lá em Vila Rica
Junto ao Largo da Bica
Local da opressão
A fiel maçonaria
Com sabedoria
Deu sua decisão lá, rá, rá
Com flores e alegria veio a abolição
A Independência laureando o seu brasão
Ao longe soldados e tambores
Alunos e professores
Acompanhados de clarim
Cantavam assim:
Já raiou a liberdade
A liberdade já raiou
Esta brisa que ajuventude afaga
Esta chama que o ódio não apaga pelo Universo
É a revolução em sua legítima razão
Samba, oh samba
Tem a sua primazia
De gozar da felicidade
Samba, meu samba
Presta esta homenagem
Aos "Heróis da Liberdade"
Ô ô ô





Nenhum comentário:

Postar um comentário