quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Títulos das Escolas de Samba do Rio de Janeiro

Relação dos Campeonatos de Escolas de Samba do Grupo Principal do Rio de Janeiro.

Atualizado em 2017.

Títulos por Escola

Portela - 22
1935(1) - 1939 - 1941 - 1942 - 1943 - 1944 - 1945 - 1946 - 1947 - 1951 - 1953 - 1957 - 1958 - 1959 - 1960(3) - 1962 - 1964 - 1966 - 1970 - 1980 - 1984 (4-Domingo) - 2017

Mangueira - 19
1932 - 1933 - 1934 - 1940 - 1949 - 1950 - 1954 - 1960(3) - 1961 - 1967 - 1968 - 1973 - 1984 (4-Segunda-Feira) - 1984 (4-Supercampeonato) - 1986 - 1987 - 1998 - 2002 - 2016

Beija-Flor - 13
1976 - 1977 - 1978 - 1980 - 1983 - 1998 - 2003 - 2004 - 2005 - 2007 - 2008 - 2011 - 2015

Salgueiro - 9
1960(3) - 1963 - 1965 - 1969 - 1971 - 1974 - 1975 - 1993 - 2009

Império Serrano - 9       
1948 - 1949 - 1950 - 1951 - 1955 - 1956 - 1960(3) - 1972 - 1982

Imperatriz Leopoldinense - 8    
1980 - 1981 - 1989 - 1994 - 1995 - 1999 - 2000 - 2001

Mocidade Independente - 5     
1979 - 1985 - 1990 - 1991 - 1996

Unidos da Tijuca - 4       
1936 - 2010 - 2012 - 2014

Vila Isabel - 3
1988 - 2006 - 2013

Unidos da Capela (Atual Unidos de Lucas) - 2
1950(2) - 1960(3)

Viradouro - 1    
1997

Estácio - 1
1992  
   
Prazer da Serrinha - 1   
1950(2)

Vizinha Faladeira - 1      
1937

Recreio de Ramos - 1
1934

Notas
1. Ainda sob o nome ‘Vai como Pode’
2. Em 1950 a Unidos da Capela e a Prazer da Serrinha vencem um desfile não-oficial pela UGESB.
3. Em 1960 por conta de discordâncias em relação às punições às escolas, introduzidas neste ano, as cinco primeiras colocadas foram consideradas campeãs. Sua classificação original, do primeiro ao quinto lugar foi a seguinte: Portela, Mangueira, Salgueiro, Unidos da Capela e Império Serrano.
4. No primeiro desfile realizado em dois dias foram consagradas campeãs para cada dia de desfile: a Portela no domingo, e a Mangueira na segunda-feira. No Sábado das Campeãs, as três melhores de Domingo e Segunda mais a primeira colocada no Grupo de Acesso disputaram um campeonato extra, chamado de Supercampeonato, no qual a Mangueira sagrou-se Supercampeã do Carnaval.  

Em 1929 a Vai Como Pode venceu um concurso, porém este não foi moldes atuais, mas uma disputa entre grupos de sambistas, realizada em período pré-carnavalesco, na casa de Zé Espinguela. Não é considerado um campeonato, apenas uma referência histórica. A Mangueira reivindica esse título para si alegando ter sido vendedora com o samba "Chega de Demanda" de Cartola, porém historiadores contestam essa alegação e portanto tambem não será considerado para a Mangueira. 

Em 1946 a Prazer da Serrinha venceu um desfile extra, realizado fora do período carnavalesco, em homenagem ao político Luís Carlos Prestes, este não é considerado um campeonato, apenas uma referência histórica.

De 1949 à 1951 as escolas foram campeãs pelas seguintes ligas: em 1949 Império Serrano (pela FBES) e Mangueira (pela UGESB), em 1950 Império Serrano (pela FBES), Mangueira (pela UCES), Prazer da Serrinha e Unidos da Capela (pela UGESB) e em 1951 Império Serrano (pela FBES) e Portela (pela UGESB). 

Fonte: Academia do Samba